"A todos os visitantes de passagem por esse meu mundo em preto e branco lhes desejo um bom entretenimento, seja através de textos com alto teor poético, através das fotos de musas que emprestam suas belezas para compor esse espaço ou das notas da canção fascinante de Edith Piaf... Que nem vejam passar o tempo e que voltem nem que seja por um momento!"


28.2.17


 por vezes...
fazemos coisas "tão loucas"
como respirar o Sol
abraçar a lua
sorrir à vida...
e esquecemo-nos
do amanhã...

 José Luís Outono
(photo Bebe Daniels)

 ¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

24.2.17


Nossa

Você jura? 
- Eu juro pela nossa felicidade. 
- Nossa? 
- Sim, eu não consigo imaginar nenhuma parte do meu  "feliz para sempre" 
da qual você não esteja incluído.

  Roberta Blá 
(giphy Buster Keaton & Kathryn McGaire)

 ¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

23.2.17


Faz-me um chá

Dói-me a cabeça, tenho o corpo inerte e já nem sei de mim.
Está frio, a pele escalda e lá fora está sol.
Faz-me um chá.
Quente, por favor.
Junta-lhe um beijo, um afago suave
junta-lhe um segredo e uma pitada de canela.
Acrescenta uma gota de mel
e, no final, um pedaço de ti.
Depois
aconchega-me no colo
e deixa-me beber-te devagarinho.

cores e outros amores 
(photo desconheço)

 ¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

22.2.17


Habitas-me

Habitas-me
como a uma casa
de um só quarto
no alto de uma falésia;
Como a ventania
irrompe na floresta, cavando clareiras
ou devagar vai esculpindo luas
nas areias.

 Lília Tavares
(photo Joan Kent)

 ¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

21.2.17


Quinze

Agora
que tenho quinze anos de novo
e a vida toda pela frente

Agora
que o tempo me respeita
e a luz desmaia quando te beijo

Agora
que eu menina
e tu conto

Agora
que te esqueço
se te vais

Agora
que tenho quinze
amor

Deixa-me esconder nos teus braços
só até passar a tormenta.

 Paz Hernández Páramo 
(photo Loretta Young)

 ¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

20.2.17


Canção da infância

Quando a criança era criança,
era o tempo destas perguntas:
Porque eu sou eu e não você?
Porque estou aqui e não lá?
Quando começou o tempo, e
onde termina o espaço?
Será que a vida sob o sol
nada mais é que um sonho?
Será que o que vejo, escuto e cheiro
não é mais que uma miragem do mundo
anterior ao mundo?
Será que o mal existe mesmo e
pessoas realmente más?
Como pode? Eu que sou eu,
não existia antes de existir e
que alguma vez eu,
aquele que sou não serei mais quem sou?

 Peter Handke
(photo Loni Nest child)

 ¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

19.2.17


 Na grande confusão
deste medo 
deste não querer saber 
na falta de coragem 
ou na coragem de 
me perder me afundar 
perto de ti tão longe 
tão nu
tão evidente 
tão pobre como tu 
oh diz-me quem sou eu 
quem és tu?

António Ramos Rosa
(photo Martha Hyer)

 ¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

18.2.17


Dos dias

Não escrevo a ninguém, deixei de dar notícias. 
ninguém precisa de saber onde me encontro, 
se cheguei bem, se vou partir, 
se mudei de rosto ou de máscara.

  Al Berto
(photo Brigitte Bardot)

 ¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

17.2.17


Certo voo

Cada
pássaro
sabe
a rota
do retorno.

Cada
pássaro
sabe
a rota
de si.

Cada
pássaro,
na rota,
sabe-se
pássaro.

 Damário da Cruz
(photo Lyse Marion)

 ¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

16.2.17


 Redescubro o brilho das estrelas 
o rumor do vento 
o aroma do mar 
Retomo as minhas asas 
deixo-me envolver em tons de esperança 
Sinto a noite 
Sou eu 
Voo

Ana @ 
(photo Vilma Banky)

 ¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

15.2.17


Dias de Semana

Amanhã é quinta-feira.
 Se o mundo cumprir com suas obrigações, 
depois de amanhã será sexta. 
Se não, talvez mesmo domingo 
e nunca ninguém saberá 
onde se extraviou nossa vida. 

  Piotr Sommer
(photo Catherine Deneuve)

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

14.2.17


Para sempre

Parecia a mesma mas não era. Nunca foi. Decidiu ficar uns dias mas o que nunca imaginou, foi que pudesse ser para sempre. Para sempre sem o peso. Sem o peso das horas. 
 Sem o peso do tempo.

  Liliana Lourenço
(photo Olive Thomas)

 ¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

13.2.17


Para sempre

Parecia a mesma mas não era. Nunca foi. Decidiu ficar uns dias mas o que nunca imaginou, foi que pudesse ser para sempre. Para sempre sem o peso. Sem o peso das horas. 
Sem o peso do tempo.

Liliana Lourenço
(photo Marion Benda)

 ¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

12.2.17


 Aquela relação
sofria
de dualidade
ELA morava na poesia
ELE habitava a realidade
morreram atropelados
por um bêbado
desencontro

 Flor de Sal
(photo Douglas Fairbanks Jr. & Joan Crawford)

 ¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

11.2.17


Despedida 

 Avísame cuando dejes de quererme. Cuando ya no te inunden mis recuerdos, cuando se te haya escapado el olor de mi nuca y no me puedas ver corriendo por el jardín. Avisa cuando nuestras canciones solo sean música, cuando el color azul no sean mis ojos y el delantal repose desnudo en el colgador. Me bastará con que una noche, mientras nos lavamos los dientes, me preguntes ¿perdona, te conozco de algo?

  Ana Vidal 
(photo Olivia de Havilland)

 ¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

10.2.17


palavras macias

veludo assombro desalinho segredo pele vento silêncio cal cúmplice asa ternura azul amante noite mar magnólia poema suave colo espera música abraço gato carícia

  ana p.
(photo Gayle Hunnicutt)

 ¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

9.2.17


ontem adormeci extraordinariamente cedo. hoje quando acordei o dia pareceu-me particularmente bonito. e, ao contrário do costume, a primeira coisa que fiz foi ligar a música. precisava de sons bonitos pela manhã. normalmente só preciso deles à noitinha. desde ontem que a vida me parece ter invertido o sentido. não sei bem o que isto quer dizer. mas é isto mesmo que me parece. se está tudo bem? talvez nunca nada tenha estado melhor.

  x
(photo Audrey Hepburn)

 ¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

8.2.17


Ladainha

Concha perfumada
Pórtico real
Princesa das flores
Porta misteriosa
Pérola vermelha
Coração de peónia
Pegada de gazela
Pórtico de jade
Palácio de púrpura
Delta negro
Pote de mel
Botão de lótus
Gruta de canela
Porta alada
Flor da lua

 Rogai por nós 

  Jorge Sousa Braga
(photo Susan Hayward)

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

7.2.17


  pensei
que a liberdade vinha com a idade
depois pensei
que a liberdade vinha com o tempo
depois pensei
que a liberdade vinha com o dinheiro
depois pensei
que a liberdade vinha com o poder
depois percebi
que a liberdade não vem
 não é coisa que lhe aconteça
terei sempre de ir eu

Sónia Balacó 
(photo Ann Harding)

 ¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

6.2.17


Era meu 

Surgiu
Por detrás
Da nuvem escura
Que tapou a lua.
Escorregou
Sobre a planície,
Negro,
Envolto
Em longas
Chamas.
Era meu.
Pertencia-me.
Era o medo.

Maria Amélia Neto
(photo Mrs. Hubel)

 ¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

5.2.17


Ainda bem que não sou feliz o tempo todo, este negócio de ficar mostrando os dentes sempre é coisa de quem quer agradar a todos e não à si, desculpa, tenho meus dias de tristeza, angústias, raiva, afinal sou humana e nada mais justo ter o direito de me esconder as vezes, ficar em OFF pra muitos e ON para poucos, aqueles poucos que entendem seu olhar atravessado e seu jeito invocado de dizer, chega, agora estou triste e ponto, vou me permitir. Isso não quer dizer que sou alguém com à alma triste, muito pelo contrário, quase sempre a música precisa ser sentida e não ouvida, à vida também é assim e às vezes sinto que só escuto, não sinto.

  Tati Zanella
(photo Vilma Banky)

 ¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

4.2.17


Ela queria fazer tudo:
 picar-se no dedo morder a maçã seguir o coelho
 
 Mas ao fechar os olhos
 esborrataram-se os sonhos. 

  Miriam Reyes
 (photo Olivia de Havilland)

 ¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

3.2.17


Private post 

Quanto a mim, quero só que saibas que foste
 o único amor da minha vida.
 E que tenho vivido estes anos todos 
só com a ilusão
  de voltar outra vez a esse hotel, 
encontrar-te a dormir 
e acariciar-te o cabelo.

 Pablo García Casado 
(photo Montgomery Clift & Elizabeth Taylor)

 ¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

2.2.17


Por que esperas? 

Sou o comprimido calmante.
Actuo em casa, 
sou eficaz na repartição, 
sento-me no exame,
 apresento-me em tribunal, 
colo minuciosamente a louça partida. 
Basta que me tomes, 
que me ponhas debaixo da língua, 
que me engulas
 com um copo de água. 
 Sei o que fazer na desgraça, 
como aguentar a má notícia, 
diminuir a injustiça,
 desanuviar a falta de Deus,
 escolher o chapéu de luto a condizer. 
Por que esperas? 
Confia na piedade química. 

 Wislawa Szymborska
(photo Brigitte Helm)

 ¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

1.2.17


Sem Rumo

Em passos incertos, 
sem rumo, nem prumo, 
sem fim, assim caminho.
A que lugar levo todas as ilusões de minha vida? 
Revelo tudo e não digo nada. 
Será pois o viver, uma questão dialética? 
(se nasce morrendo, se vive morrendo ou
se morre nascendo, se morre vivendo?)

 AjAraújo
(photo Sophia Loren)

 ¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...