"A todos os visitantes de passagem por esse meu mundo em preto e branco lhes desejo um bom entretenimento, seja através de textos com alto teor poético, através das fotos de musas que emprestam suas belezas para compor esse espaço ou das notas da canção fascinante de Edith Piaf... Que nem vejam passar o tempo e que voltem nem que seja por um momento!"


25.5.17


Um dia seus olhares se cruzam. Você sente uma coisa que nunca sentiu. Seu coração acelera. Seu corpo arrepia. Seu olhar ilumina. Sua boca fica seca. Sua barriga sente um frio interminável. Borboletas dançam uma dança bonita no seu estômago. O mundo de repente para por um segundo. E você pensa oi, sorte. 

  Clarissa Corrêa 
(photo Gregory Peck & Audrey Hepburn)

 ¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

21.5.17


Livrai-me

Livrai-me das dores evitáveis,  
das decisões equivocadas, 
 dos amigos mal intencionados, 
da falta de saúde emocional, 
da falta de gentileza, 
da falta de escrúpulos 
e da falta de mim. 

  Cláudia Dornelles
(photo Lily Brayton)

 ¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

20.5.17


Hoje, estou mais madura e um pouco mais serena. Entendi que não tenho que provar nada, nem ficar tentando agradar sendo quem não sou. Eu sou essa que você está vendo e, sim, tenho falhas. E, sim, sou pura emoção. 

  Clarissa Corrêa
(photo Sophia Loren)

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

18.5.17


Segunda Meditação

Alguém te sopra como se fosses um dente-de-leão. Nua, flutuas no escuro e não  sabes – o que é escuridão, ou luz, ou tu, ou existência. E no entanto as sementes dançam à tua volta, filamentos a caminho do nada. Talvez um caia em terra fofa. A probabilidade de germinar é extraordinariamente pequena, mas tudo flutua. Tudo junto és tu. 

  Ingmar Heytze
(trad. Maria Leonor Raven-Gomes)
 (photo Audrey Hepburn)

 ¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

17.5.17


Amor

Recebe-me nos teus braços, eles são as profundezas, recebe-me nas profundezas; se me recusas agora, então mais tarde. 

  Franz Kafka
(photo Gene Kelly & Natalie Wood)

 ¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

16.5.17


Baú 

o que tirei do baú não eram mistérios
eram panos remendos algumas bijuterias
um urinol branco de ágata uma toalha de renda
um álbum antigo de pessoas desconhecidas
(mesmo que me reconhecesse em algumas fotos)
um cheiro de poeira a tesourinha da minha avó
a seringa de prata do meu avô
um disco de Carlos Gardel 
e El dia que mi quieras
um vestido vermelho e o perfume de uma noite
tirei de lá algumas vidas adormecidas 
em lembranças
e as ressuscitei na sala de jantar
ficaram cochichando rindo dançando
e eu sussurrando medos
o que tirei do baú não eram mistérios
mas o fechei com força a sete chaves
e era hora do jantar

Adriana Godoy
(photo Monica Vitti)

 ¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

12.5.17


Soma

Não discuto se sou feliz ou não. Mas de uma coisa faço por lembrar-me sempre: que nessa grande soma — a deles, que eu detesto — de tantas e tantas parcelas, não sou uma delas. Eu nunca fui contado para a soma total. 
Esta alegria basta.

  Constantin Cavafy 
(tradução de Jorge de Sena)
(photo Marguerite Courtot)

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

11.5.17


para tudo

gostava de música e francês;
no oboé cantava a alma
no gato investia afectos

na piaf sonhava alto
com brel arrepiava a espinha
era assim a teresinha (?)

quién lo sabe lo siente
verano caliente y desnudo
teresinha pronta para tudo

 José Carlos Mégre
(photo Madge Bellamy)

 ¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

10.5.17


Desculpem, sou antiga. Gosto de andar de mãos dadas. E mais do que beijos e amassos, quero amor e continuidade. 

  Clarissa Corrêa
(photo Yves Montand & Simone Signoret)

 ¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

7.5.17


Não 

 “Sou feliz?”, indaguei a mim mesmo, e alguém dentro de mim respondeu: “Não”, “Por que não?”, retruquei, mas o outro ficou calado. Apurei os ouvidos e escutei a mim mesmo. 

Isaac B. Singer
(photo Charles 'Buddy' Rogers) 

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

6.5.17

Postagem de nº 2.000


Riso

Teve a coragem dos olhos enxutos
e do riso nos lábios.

Riso de cordas que estalam.
Riso de vendavais e incêndios.
Riso, onde soluçam naufrágios.

 Helena Kolody 
(photo Claudia Cardinale)

 ¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

5.5.17


 Menina apaixonada oferece 
um coração cheio de vento
onde quem quiser pode soprar
três sementes de sonho.
O coração da menina
ilumina noites escuras
como se fosse um farol.
É um coração como todos os outros:
às vezes diz sim
às vezes diz não
às vezes diz sim
às vezes diz não
e tem sempre uma enorme
fome de sol.

 Roseana Murray 
(photo Audrey Hepburn)

 ¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

4.5.17


Inteiros

Sei que sou
meio 
previsível
meio 
explícita
meio 
simplória
meio 
inocente

Mas 
minhas outras metades
não são.

Rossana Masiero
(photo Brigitte Bardot)

 ¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

2.5.17

Aviso

Amigos, agora o blog também poderá ser visto no Facebook.

(https://www.facebook.com/Carinho-descrito-em-palavras-116828988883704/)

Aguardo sua visita!

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

30.4.17


Encomenda 

Desejo uma fotografia
como esta - o senhor vê? - como esta:
em que para sempre me ria
como um vestido de eterna festa.

Como tenho a testa sombria, 
derrame luz na minha testa.
Deixe esta ruga, que me empresta
um certo ar de sabedoria.

Não meta fundos de floresta
nem de arbitrária fantasia...
Não... Neste espaço que ainda resta, 
ponha uma cadeira vazia. 

 Cecília Meireles 
(photo Katharine Hepburn)

 ¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

27.4.17


Dor 

Peguei a dor pela mão,
A coloquei pra dormir,
Ela sonhou que era flor.

Era uma vez uma dor
que desabrochou
e sorriu.

Be Lins
(photo Jane Birkin)

 ¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

26.4.17


Sobre a limpeza 

 Eu comecei minha faxina. Tudo o que não serve mais (sentimentos, momentos, pessoas) eu coloquei dentro de uma caixa. E joguei fora. (Sem apego. Sem melancolia. Sem saudade). 
 A ordem é desocupar lugares. Filtrar emoções. 
 É fazer uma espécie de Feng - Shui na alma. 

  Fernanda Mello 
(photo Evelyn Nesbit)

 ¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

23.4.17


Resolução do dia 

Amanhã vou largar as calças, 
a pressa e os sorrisos falsos, 
enfiar o meu vestido preferido, 
o laço no cabelo solto. 
E visitar-te nos caminhos verdes da nossa ausência.

 Andreia Ferreira
(photo Lily Damita)

 ¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

20.4.17


Ando me distanciando e nem sei ao certo o que acontece. Já não sinto vontade de falar com muita gente. O bom é que muitos não percebem, assim eu não preciso perder tempo tentando explicar as razões pelas quais venho querendo fugir. Essas coisas são muito cansativas. 
Aliás, a maioria das coisas que envolvem pessoas são cansativas.

  Sean Wilhelm
(photo Jobyna Ralston) 

 ¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

17.4.17


Abismal

Meus olhos estão olhando
De muito longe, de muito longe,
Das infinitas distâncias
Dos abismos inferiores.
Meus olhos estão a olhar do extremo longínquo
Para você que está distante de mim.
Se eu estendesse a mão, tocaria sua face.
Mas os cinco dedos pendem como um lírio murcho
Ao longo do vestido.

Aqui tudo é leve, silencioso, indefinido,
imóvel.
Não tenho mais limites.
Tornei-me fluida como o ar.
Seus olhos tem apelos magnéticos,
Mas estou abismada
Em profundezas infinitas.

 Helena Kolody 
(photo Catherine Deneuve)

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

15.4.17


 Não me movo, 
quase não respiro, 
tento não existir, 
estou sem estar, 
sou paisagem, 
sou o nada dentro de tudo, 
sou um peixe a boiar no escuro, 
sou um pedaço de céu, 
uma nuvem, uma árvore, 
um agapanto em pranto,
 uma planta a secar num vaso, 
carente de água e de gestos de ternura.  

 Raquel Serejo Martins 
(photo Dolores Del Rio)

 ¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

14.4.17


A outra 

Quem é essa agora? 
Que dentro de mim 
Me assusta e me atrai 
Sorrateira ela sou eu 
Ou é alguma sombra 
Que me segue como bicho 
Rastejando nos calcanhares 
da minha alma 
Lá está, lá está 
Sabe tudo, faz tudo 
Eu sou apenas ferramenta 
Garganta pela qual 
Ela chama, chama, chama... 

Lya Luft
(photo Brigitte Bardot)

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

12.4.17


Um beijo

Foste o beijo melhor da minha vida, 
ou talvez o pior... glória e tormento, 
contigo à luz subi do firmamento, 
contigo fui pela infernal descida! 

Morreste, e o meu desejo não te olvida: 
queimas-me o sangue, enches-me o pensamento, 
e do teu gosto amargo me alimento, 
e rolo-te na boca malferida. 

Beijo extremo, meu prêmio e meu castigo, 
batismo e extrema-unção, naquele instante 
por que, feliz, eu não morri contigo? 

Sinto-me o ardor, e o crepitar te escuto, 
beijo divino! e anseio delirante, 
na perpétua saudade de um minuto...

Olavo Bilac
(gif John Gilbert & Norma Shearer)

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

8.4.17


Caiu a máscara... 

Não que ela usasse máscara
Na verdade, era mais uma pétala fina
Que encobria sua face
Face límpida
Olhos negros
Ela ficara nua diante seus sentimentos
A respiração agora era outra
O tom da voz também
E o corpo estava menos tenso
Acho que ela tirou a vida dos ombros...
E pôs de volta no coração.

Dafne Stamato
(photo Anita Louise)

 ¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

6.4.17


 Os azuis da ternura
nunca se esgotam
ora um pouco mais
mesmo um pouco menos
os azuis
da ternura
permanecem

 Joaquim Alves
(photo Audrey Hepburn)

 ¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

5.4.17


Quando um dia tu partiste a ti jurei 
 De olhos postos nesse espelho a que me vi 
 Que ninguém me há-de ver triste e então pintei 
 Os meus lábios de vermelho para ti 

  João Monge
(photo Clara Bow)

 ¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

1.4.17


Tempo

Temperatura em elevação, 
nuvens isoladas de ausência. 

 Nebulosidades aumentam 
no decorrer do período. 

 Ao pôr do sol, 
pancadas de saudade. 

  Edival Perrini 
(photo Kristina Anapau)

 ¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

31.3.17


(in) finito

ínfimo tempo
íntimo momento
íntegro sentimento...

insustentável passado
insuportável saudade

interminável pesadelo.

lisieux 
(photo Kiki Montparnasse)

 ¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

29.3.17


- Vens-me buscar? 
- Vou. Mas onde? 
- Tanto faz, desde que me venhas buscar. 

  Pedro Paixão 
(photo Billie Dove)

 ¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

28.3.17


A Sombra

Trago comigo mais noite
que a minha própria sombra.
Ela que insiste sempre em ficar
mais rente: ao chão, às quatro
paredes, aos objectos dispostos
que tentam com a sua ocupação
fazer uma leitura dos dias,
ocupar um pouco mais de mim,
tentar o seu regresso para mim,
que apenas ensaio o escuro
nestes dias.

 Rui Miguel Ribeiro 
(photo Camila Horn)

 ¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

26.3.17


E condenei-me à vida 

Sou nua de poeta
com trajes de mulher

Não sou uma qualquer
nem sou a qualquer uma,
pessoa tão apenas

Sou quase uma sentença
neste cumprir de escrita
em forma de poema

 Manuela Amaral 
(photo Claudia Cardinale)

 ¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

25.3.17


 Quando o amor acenar, siga-o ainda que por caminhos ásperos e íngremes. Debulha-o até deixá-lo nu. Transforma-o, livrando-o de sua palha. Tritura-o, até torná-lo branco. Amassa-o, até deixá-lo macio; e, então, submete ao fogo para que se transforma em pão para alimentar 
o corpo e o coração!

 Khalil Gibran 
(photo by Poppins' Garden) 

 ¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

24.3.17


vestida de palavras

vestiu-se de memórias. ou talvez de sonhos. confundida com as personagens do romance que nunca terminou, vestiu-se de palavras luminosas, com frases tão belas quanto os afectos e entrou lá, no lugar onde as palavras jamais cessam de nascer.

  Júlia Moura Lopes
(photo Mildred Harris)

 ¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

23.3.17


Investigando... 

Onde estará
meu antigo
vestido florido
e os meus chinelos
de dedos?
A minha alegria
quem escondeu ?
Alguém encontrou
um sorriso perdido?
É meu!

Rossana Masiero 
(photo Jane Birkin)

 ¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

21.3.17


Nunca e Sempre

Sempre cheguei tarde
ou cedo demais.
Não vi a felicidade acontecer.
Nunca floresceram
em minha primavera
as rosas que sonhei colher.
Mas sempre os passarinhos
cantaram e fizeram ninhos
pelos beirais do meu viver.

 Helena Kolody
(photo Marie Doro)

 ¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

19.3.17


Cadeira Azul 

Há uma cadeira azul,
perto do céu,
onde sento o meu olhar
enquanto a noite não vem
para embalar as ondas
que não deixam dormir o mar.

 Tinta Azul
(photo Barbara Rush)

 ¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

18.3.17


 Julguei passar meu tempo
amando
e sendo amada
começo a dar-me conta
que o passei despedaçando
e sendo por meu turno
des
pe
da
ça
da.

 Claribel Alegria
(photo Lillian Gish)

 ¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

16.3.17


Imagino... 

como seria bom saciar a minha sede
nas águas cristalinas
da mais pura fonte
onde os desejos
se tornam realidade

 Cecília Vilas Boas
(photo Claudia Cardinale)

 ¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

14.3.17


 Herdei uns olhos claros, sem pecado,
toda uma tradição, todo um passado,
de inocência, de amor e de perdão.
Um desejo de paz, de vida calma,
uma alma capaz de só ser alma,
E um doloroso, humano coração.

 Fernanda de Castro 
(photo Debbie Reynolds)

 ¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

13.3.17


Magnólia

Quisera nem  a ver 
de em tantos marços já vista…
mas fez-se acontecer 
mais que nunca 
deslumbrante. 
E de súbito o verso 
de pétalas e existência
transbordante.

 Lídia Borges
(photo Edna St. Vincent Millay)

 ¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

12.3.17


Carta a Helena d'Água em Lisboa

Querida Helena, 
Ver-te não é como ver qualquer pessoa, 
é ver-me pelos teus olhos. 
O que vivemos foi demasiado belo para que nos arrisquemos a perdê-lo na indiferença. 
É assim preciso a coragem que torne o nosso afastamento tão belo como o nosso encontro. 
Só o silêncio nos poderá agora ajudar. 
O silêncio preservar-nos-á dentro de nós, no sítio onde nos encontrámos e onde continuaremos juntos, muito quietos, a olhar-nos 
fixamente nos olhos. 

 Nós não, mas as nossas almas saberão de nós.

  Pedro Paixão 
(photo Mary Pickford)

 ¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

10.3.17


Vida Banal

O que restou de lucidez 
Do amor
Da indiferença 
Do ódio
Do que o mundo me fez
Eu consagro ao banal
Afinal....
O que o mundo me pede
Senão apenas
Parecer normal?

Mariza Figueiredo Martins
(photo Ava Gardner)

 ¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

8.3.17


Da terra de mim 

 Não sei que andei a fazer esta noite; provavelmente andei a caçar criaturas pequenas que saíram dos livros da minha infância e que ainda me povoam os caracóis dos cabelos; terei andado a unir as partículas de pó do escritório desarrumado… Sei que acordei, hoje, com uma necessidade espetacular de solo, de me ser fecunda. Se me metesse hoje numa terra lavrada, brotar-me-ia vida da pele dos membros e da pele de tudo. Amanheceria, amanhã, vertida numa árvore pequena, vestida de menina.

  Laura Avelar Ferreira 
(photo Evelyn Nesbit) 

 ¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

4.3.17


(…) regras não servem pra mim. Não tenho vocação pra bailarina, tenho fobia de linha reta, tenho o corpo livre, o espírito solto, sou do mundo, das pessoas, das conquistas, das novidades, vou construindo fatos e lembranças nas esquinas. A vida que tem lá fora gritou e eu não ouvi. Agora me movo a passos curtos, ziguezagueando por entre mudas de flores recentes que querem ser botão. Eu quero ser flor: quero terra viva que se mova e me faça mover.

  Verônica H.
(photo Marilyn Monroe)

 ¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

3.3.17


Sobre a limpeza 

Eu comecei minha faxina. 
Tudo o que não serve mais (sentimentos, momentos, pessoas) eu coloquei dentro de uma caixa. E joguei fora.
(Sem apego. Sem melancolia. Sem saudade). 
A ordem é desocupar lugares. Filtrar emoções. 
É fazer uma espécie de Feng - Shui na alma.

 Fernanda Mello 
(photo Evelyn Nesbit)

 ¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

2.3.17


Era uma vez um homem que corria e corria pela vida… A vida era curta e necessitava de correr muito para gozar muito e ser feliz. E quanto mais corria, mais necessitava de correr! Descobria sempre mais lugares para visitar! Necessitava encontrar tudo e gozar de tudo. Até que um dia, cansado de tanto correr, parou. Então, a felicidade pôde alcançá-lo.

  Vasco Pinto de Magalhães
(photo Douglas Fairbanks Jr. & Joan Crawford)

 ¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

28.2.17


 por vezes...
fazemos coisas "tão loucas"
como respirar o Sol
abraçar a lua
sorrir à vida...
e esquecemo-nos
do amanhã...

 José Luís Outono
(photo Bebe Daniels)

 ¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

24.2.17


Nossa

Você jura? 
- Eu juro pela nossa felicidade. 
- Nossa? 
- Sim, eu não consigo imaginar nenhuma parte do meu  "feliz para sempre" 
da qual você não esteja incluído.

  Roberta Blá 
(giphy Buster Keaton & Kathryn McGaire)

 ¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

23.2.17


Faz-me um chá

Dói-me a cabeça, tenho o corpo inerte e já nem sei de mim.
Está frio, a pele escalda e lá fora está sol.
Faz-me um chá.
Quente, por favor.
Junta-lhe um beijo, um afago suave
junta-lhe um segredo e uma pitada de canela.
Acrescenta uma gota de mel
e, no final, um pedaço de ti.
Depois
aconchega-me no colo
e deixa-me beber-te devagarinho.

cores e outros amores 
(photo desconheço)

 ¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

22.2.17


Habitas-me

Habitas-me
como a uma casa
de um só quarto
no alto de uma falésia;
Como a ventania
irrompe na floresta, cavando clareiras
ou devagar vai esculpindo luas
nas areias.

 Lília Tavares
(photo Joan Kent)

 ¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨