"A todos os visitantes de passagem por esse meu mundo em preto e branco lhes desejo um bom entretenimento, seja através de textos com alto teor poético, através das fotos de musas que emprestam suas belezas para compor esse espaço ou das notas da canção fascinante de Edith Piaf... Que nem vejam passar o tempo e que voltem nem que seja por um momento!"


4.1.13


 
  Segredo 

É este o meu segredo -
fechar-me, calar-me, adormecer espantosamente.

Sem mover os dedos,
sem abrir os lábios,
irei devagar, mais tarde, à hora do sol que se
apaga,
à beira de um rio negro,
quando o coração pára.
Serei apenas um homem sem nome,
caminhando ao acaso, pelas ruas de uma cidade
que devora a sua luz.

Não quero ser mais nada.
Sou a estátua cega, sou de dentro, e por dentro
me perdi.

 José Agostinho Baptista

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

4 comentários:

  1. ...e por dentro me perdi...

    Lindo.

    Beijo

    Ana

    ResponderExcluir
  2. Lindo o poema... ótimo tema.
    Serei apenas um homem sem nome..... que sem ser dito pelo poema, está à procura de ti!
    Beijos de um homem feioso e simples......

    ResponderExcluir
  3. Uma boa escolha poética.
    Gostei.
    Helena, querida amiga, tem um bom fim de semana.
    Beijo.

    ResponderExcluir
  4. Helena,
    "...Sou de dentro e por dentro me perdi..."
    Esta frase diz tudo e cala-nos por dentro...
    Belíssimo poema.

    ResponderExcluir

"Há demonstrações de carinho que nos imensam!"
Manoel de Barros

Demonstre seu carinho...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...