"A todos os visitantes de passagem por esse meu mundo em preto e branco lhes desejo um bom entretenimento, seja através de textos com alto teor poético, através das fotos de musas que emprestam suas belezas para compor esse espaço ou das notas da canção fascinante de Edith Piaf... Que nem vejam passar o tempo e que voltem nem que seja por um momento!"


26.3.17


E condenei-me à vida 

Sou nua de poeta
com trajes de mulher

Não sou uma qualquer
nem sou a qualquer uma,
pessoa tão apenas

Sou quase uma sentença
neste cumprir de escrita
em forma de poema

 Manuela Amaral 
(photo Claudia Cardinale)

 ¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

25.3.17


 Quando o amor acenar, siga-o ainda que por caminhos ásperos e íngremes. Debulha-o até deixá-lo nu. Transforma-o, livrando-o de sua palha. Tritura-o, até torná-lo branco. Amassa-o, até deixá-lo macio; e, então, submete ao fogo para que se transforma em pão para alimentar 
o corpo e o coração!

 Khalil Gibran 
(photo by Poppins' Garden) 

 ¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

24.3.17


vestida de palavras

vestiu-se de memórias. ou talvez de sonhos. confundida com as personagens do romance que nunca terminou, vestiu-se de palavras luminosas, com frases tão belas quanto os afectos e entrou lá, no lugar onde as palavras jamais cessam de nascer.

  Júlia Moura Lopes
(photo Mildred Harris)

 ¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

23.3.17


Investigando... 

Onde estará
meu antigo
vestido florido
e os meus chinelos
de dedos?
A minha alegria
quem escondeu ?
Alguém encontrou
um sorriso perdido?
É meu!

Rossana Masiero 
(photo Jane Birkin)

 ¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

21.3.17


Nunca e Sempre

Sempre cheguei tarde
ou cedo demais.
Não vi a felicidade acontecer.
Nunca floresceram
em minha primavera
as rosas que sonhei colher.
Mas sempre os passarinhos
cantaram e fizeram ninhos
pelos beirais do meu viver.

 Helena Kolody
(photo Marie Doro)

 ¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

19.3.17


Cadeira Azul 

Há uma cadeira azul,
perto do céu,
onde sento o meu olhar
enquanto a noite não vem
para embalar as ondas
que não deixam dormir o mar.

 Tinta Azul
(photo Barbara Rush)

 ¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

18.3.17


 Julguei passar meu tempo
amando
e sendo amada
começo a dar-me conta
que o passei despedaçando
e sendo por meu turno
des
pe
da
ça
da.

 Claribel Alegria
(photo Lillian Gish)

 ¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

16.3.17


Imagino... 

como seria bom saciar a minha sede
nas águas cristalinas
da mais pura fonte
onde os desejos
se tornam realidade

 Cecília Vilas Boas
(photo Claudia Cardinale)

 ¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

14.3.17


 Herdei uns olhos claros, sem pecado,
toda uma tradição, todo um passado,
de inocência, de amor e de perdão.
Um desejo de paz, de vida calma,
uma alma capaz de só ser alma,
E um doloroso, humano coração.

 Fernanda de Castro 
(photo Debbie Reynolds)

 ¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

13.3.17


Magnólia

Quisera nem  a ver 
de em tantos marços já vista…
mas fez-se acontecer 
mais que nunca 
deslumbrante. 
E de súbito o verso 
de pétalas e existência
transbordante.

 Lídia Borges
(photo Edna St. Vincent Millay)

 ¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

12.3.17


Carta a Helena d'Água em Lisboa

Querida Helena, 
Ver-te não é como ver qualquer pessoa, 
é ver-me pelos teus olhos. 
O que vivemos foi demasiado belo para que nos arrisquemos a perdê-lo na indiferença. 
É assim preciso a coragem que torne o nosso afastamento tão belo como o nosso encontro. 
Só o silêncio nos poderá agora ajudar. 
O silêncio preservar-nos-á dentro de nós, no sítio onde nos encontrámos e onde continuaremos juntos, muito quietos, a olhar-nos 
fixamente nos olhos. 

 Nós não, mas as nossas almas saberão de nós.

  Pedro Paixão 
(photo Mary Pickford)

 ¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

10.3.17


Vida Banal

O que restou de lucidez 
Do amor
Da indiferença 
Do ódio
Do que o mundo me fez
Eu consagro ao banal
Afinal....
O que o mundo me pede
Senão apenas
Parecer normal?

Mariza Figueiredo Martins
(photo Ava Gardner)

 ¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

8.3.17


Da terra de mim 

 Não sei que andei a fazer esta noite; provavelmente andei a caçar criaturas pequenas que saíram dos livros da minha infância e que ainda me povoam os caracóis dos cabelos; terei andado a unir as partículas de pó do escritório desarrumado… Sei que acordei, hoje, com uma necessidade espetacular de solo, de me ser fecunda. Se me metesse hoje numa terra lavrada, brotar-me-ia vida da pele dos membros e da pele de tudo. Amanheceria, amanhã, vertida numa árvore pequena, vestida de menina.

  Laura Avelar Ferreira 
(photo Evelyn Nesbit) 

 ¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

4.3.17


(…) regras não servem pra mim. Não tenho vocação pra bailarina, tenho fobia de linha reta, tenho o corpo livre, o espírito solto, sou do mundo, das pessoas, das conquistas, das novidades, vou construindo fatos e lembranças nas esquinas. A vida que tem lá fora gritou e eu não ouvi. Agora me movo a passos curtos, ziguezagueando por entre mudas de flores recentes que querem ser botão. Eu quero ser flor: quero terra viva que se mova e me faça mover.

  Verônica H.
(photo Marilyn Monroe)

 ¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

3.3.17


Sobre a limpeza 

Eu comecei minha faxina. 
Tudo o que não serve mais (sentimentos, momentos, pessoas) eu coloquei dentro de uma caixa. E joguei fora.
(Sem apego. Sem melancolia. Sem saudade). 
A ordem é desocupar lugares. Filtrar emoções. 
É fazer uma espécie de Feng - Shui na alma.

 Fernanda Mello 
(photo Evelyn Nesbit)

 ¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

2.3.17


Era uma vez um homem que corria e corria pela vida… A vida era curta e necessitava de correr muito para gozar muito e ser feliz. E quanto mais corria, mais necessitava de correr! Descobria sempre mais lugares para visitar! Necessitava encontrar tudo e gozar de tudo. Até que um dia, cansado de tanto correr, parou. Então, a felicidade pôde alcançá-lo.

  Vasco Pinto de Magalhães
(photo Douglas Fairbanks Jr. & Joan Crawford)

 ¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨