"A todos os visitantes de passagem por esse meu mundo em preto e branco lhes desejo um bom entretenimento, seja através de textos com alto teor poético, através das fotos de musas que emprestam suas belezas para compor esse espaço ou das notas da canção fascinante de Edith Piaf... Que nem vejam passar o tempo e que voltem nem que seja por um momento!"


31.7.15


Tédio

Meu tédio é um ninho
numa árvore desfolhada
o vento sopra, e não há mais nada
nada pra dissolver
viver já não dói,
dói é esperar o anoitecer

 Mariza Alencastro
(photo Corinne Griffith)

 ¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

30.7.15


Canção do futuro...

Por instantes adivinhou o futuro. Olhou para a porta dos fundos e se dispôs a enxergar o que ali não mais passava: os medos... as incertezas... os desatinos. Fez de conta que não sabia e continuou olhando. Pensou nos dias de chuva e de muito frio, nas noites sem estrelas e desenluaradas. Cerrou os olhos, apertou a mão contra o peito e sentiu a música. Ouviu a canção do que viria. Chorou. Derramou lágrimas de alegria. Estava feliz. Os dias dali em diante seriam azulados e durante as noites, borboletas dançariam sobre as estrelas. 

  Flávia Vida
(photo Mary Pickford)

 ¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

29.7.15


Isso, vai, anda com os ombros sempre bem erguidos. Faz a borboleta ter vontade de pousar. E você nem desconfia que agora mesmo existe alguém de olho em coisas que nem você sabe. Alguém que sonha um dia te contar sobre seus próprios segredos - esses capazes de deixar qualquer um com toda vontade de pousar no seu ombro. E te adorar com todos os dentes. 

  Gabito Nunes
(photo Louise Brooks)

 ¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

28.7.15


Não lhe parece estranho que certas memórias de infância estejam assim coalhadas em luz, encapsuladas como aquelas esferas de vidro que ao virar-se cintilam de neve ou de partículas doiradas sobre uma paisagem em miniatura? 

  Maria Velho da Costa
(photo Orson Welles)

 ¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

27.7.15


Internos silêncios de granito

Algumas vezes oiço as pedras, numa conversa 
cheia de murmúrios aflitos e alegrias de rosas perdidas
é como se pegasse cada pétala e as devolvesse 
ao granito que com elas sonham
rompo a barreira do sono
entro na conversa das pedras
ando como elas, levada pelas correntezas
de ventos assoados de nuvens cheias de água

 Constança Lucas
(photo Audrey Hepburn)

 ¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

25.7.15


Quem sou eu 

Sou algo que não inventaram,
um produto que escapou da série,
opostos que se harmonizam,
sem como, nem porquê.
Alma de sorrisos e dores agudas...
Sou um pouco de tudo o que vejo
e muito do que nunca vi.
Busco incessantemente por coisas
e pessoas que não encontrei
pra tentar aliviar a saudade
que sinto do que desconheço.
Sou alguma coisa entre o sol e a lua.
Nem dia, nem noite: fim de tarde.
Entre cores e brilhos,
mudo de tom todos os dias.
Não sou aparência,
nem o que se vê,
muito menos o que dizem...
e nem o que você acha,
Pois eu sou... O que sou.

Glória Dantas
(photo Marilyn Monroe)

 ¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

24.7.15


Sou tantas, sou nenhuma

Não sou Amélia
a mulher que dizem de verdade
nem Carolina vendo a vida da janela
não sou a Rita que calou um violão
ou um retrato maltratando um coração
não sou as mulheres do Roberto
nem mesmo namorada de um amigo meu
não sou Maria Carnaval que virou pó
tão pouco uma Julieta sem Romeu
quem sabe eu seja as mulheres do Lenine
não sou nenhuma e todas elas numa só?
talvez, do Chico, eu seja a tatuagem,
uma risonha e corrosiva cicatriz
quem sabe, enfim, eu seja um soneto
ou as mulheres que só dizem sim?
No fim,
de todas elas,
eu sei, serei somente aquela
que por amar-te tanto
fechou o coração
largou num canto
e mesmo em meio ao pranto perdoou

Alice Daniel
(photo Elizabeth Taylor)

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

23.7.15


Oh sim

há coisas bem piores
do que ser sozinho.
mas às vezes levamos décadas
a percebê-lo.
e ainda mais vezes
demasiado tarde
e não há nada pior
do que
demasiado tarde

 Charles Bukowsky
(photo Marie Dressler)

 ¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

22.7.15


hoje não

hoje não amor
os tons da terra mudam cada dia
nada permanece neste outono de incerteza
por isso hoje não
não fales do que não posso entender
há trilhos sem fim visível
labirintos sem fio que me guie
hoje não sim talvez
... e o medo
infinito arrepio de me perder  

Alice Daniel
(photo Norma Talmadge)

 ¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

21.7.15


 Eu só de luz me sustento
de corpos, rostos irradiantes.
Chega de coisas baças.
Mas adiante.

Apenas quero das horas
o instante
a cada instante.

Helga Moreira
(photo Clara Bow)

 ¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

20.7.15


O remendo 

Era uma virgem tão pura
 Na época que te amei tanto
 Queria seu acalanto
 Desejei-te com loucura.
 Um dia me pediste. 
Para os meus seios olhar
Não te permiti.
 Não, não por desejar, 
Mas por que simplesmente
 Meu soutien remendado
 Tive vergonha de mostrar
 Quiseste ver o seio amado
 Nunca soubestes do soutien rasgado...

  Sônia Maia
(photo Lina Cavalieri)

 ¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

19.7.15


Cantiga Dos Três Momentos 

Ontem
os lírios brancos.
e nós dois no jardim.

Hoje
os bulbos dormindo,
a saudade sem fim.

Amanhã
das areias
talvez se erga uma voz:

Talvez
lírios de pedra
inda falem de nós...

Antonieta Borges Alves
(photo Nora Kerin)

 ¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

18.7.15


Abrindo o coração 

Para te dizer a verdade
Eu nunca quis ser um violoncelo

Quando era árvore
Eu tinha a minha canção

 Lorena Bruff
(photo Audrey Hepburn) 

 ¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

17.7.15


Espinho da rosa 

Na esquerda mão repousa o verdugo hastil
que alimenta e suporta a cândida rosa
cravando espinho como projétil
na pálida palma rósea
gotas vermelhas por escorrer
avulsão das pétalas em bem-me-quer
ou mal-me-quer...

 Plínio Sgarbi
(photo Yavonne Chappelle)

 ¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

16.7.15


Florada 

Tudo em meu corpo adoece.
Tudo em meu corpo adoece quando choro.
Tudo em meu corpo chora.
Choro em todos os meus cantos.
Choram cantos e todos
choram todos os cantos.
Meus cantos são todos os cantos que choram.
Tenho muitos cantos 
e eles choram.
Me alargo em tudo
e tudo me alaga.
Me alaga o rio quando choro.
O rio me alaga e me alarga.
Chora um rio em mim.
Um rio é um canto meu que chora
Meu avesso é um canto meu que floresce.
Meu avesso é um canto meu que chora e floresce.

Quero florescer como choro que brota
e como rio que alaga quando me deito.

Adriana Monteiro de Barros 
(photo Barbara Stanwyck)

 ¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

15.7.15


Se a Maria...

-Se a Maria tem três maçãs
E dá uma ao Nicolás
Com quantas fica?

- Em que pensas, Nicolás?
Não sabes a resposta?

- Se a Maria me dá uma maçã
Ainda me resta uma esperança.

Jairo Aníbal Niño
(photo Hayley Mills)

 ¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

14.7.15


Envelhecer

Envelhecer é um comércio triste,
incurável e solitário
como a alopécia.
E o pior é que
nunca consegues dividir
o cordão umbilical esticado
que te liga à juventude.

De repente podes dar contigo
saltando descalço na relva
e pulando em saltos loucos
sobre as alegres nascentes da juventude,
embora realmente estejas sentado numa pedra
apoiando o queixo numa bengala curva
sentindo a osteoartrite rasgar a
marcha dos pés, velhos e pesados.

Hans Børli 
(photo Doris Eaton Travis)

 ¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

13.7.15


Sorte 

Tardio, ainda assim 
eu me invento. 
Vozes chegam 
de outro tempo 
e devolvem 
meu silêncio: 
nele, calo o medo 
e todo corte. 

 Alberto Bresciani
(photo Ramon Novarro)

 ¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

12.7.15


Adivinha

O que é impalpável
mas
pesa

o que é sem rosto
mas
fere

o que é invisível
mas
dói.

 Orides Fontela
(photo Brigitte Bardot)

 ¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

11.7.15


Incompletamente eu 

é pouco
trocar de roupa
lavar o rosto
pintar a boca

[ disfarce ]

é preciso
trocar de humor
lavar a alma
pintar o sorriso

] criar-se [

Renata de Aragão Lopes 
(photo Marceline Day)

 ¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

10.7.15


Porque há muito que não sei o que dizer. 
Não digo nada. 

 Fica um bocejo de azul. 

  Bruna Pereira 
(photo Audrey Hepburn)

 ¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

9.7.15


Poema

fome e vento sacodem,
sede e fogo me queimam
e eu nado no nada
da tua ausência
_cabeça aérea_
querência
de tuas mãos
etéreas
(e e-ternas.)

 Maria Júlia Costa
(photo Corinne Griffith)

 ¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

8.7.15


porque hoje me apetece... 

recordar, sentir, chorar...
o tempo é curto de mais, o mundo é imenso
quando o dia acaba e a noite começa
a realidade vai e o sonho desperta
desejo fechar-me em meu pensar...

Cecília Vilas Boas 
(photo Marilyn Monroe)

 ¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

7.7.15


Noite 

Tenho sono...
Como dizem as crianças.

Dava-me vontade às vezes a esta hora... Entram sons pela janelas.
Dava-me vontade de flutuar...

Alegre noite!
E sem saber porquê.
É do levíssimo vento que entra subtil, que refresca
Subtil.
E dos sons que parece que sobrenadam confusos
E soltos.

Sono, cansaço?
Sono ou cansaço...

Noite fresca. E calma, romântica, bemfazeja,
Quasi estival.

 Irene Lisboa
(photo Mary Pickford)

 ¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

6.7.15


Preparação do voo 

Não faço mais que sentir
ou pressentir
sons ditos em surdina,
talvez ouvir
murmúrios só pensados
incompletos sonhos
imaginados.
Não sei sequer refletir
a nua realidade
que, estranha, me atravessa.
Será verdade?
Não quero senão sentir!
Que o que restar
me passe ao lado depressa.
Longa será a viagem,
é preciso voar.

 Alice Duarte
(photo Jeanne Helbling)

 ¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

5.7.15


Pensamento 

olhando teu corpo nu
fiquei pensando com meus botões:

quantas entranhas,
quantas entradas,
quantas entrelinhas,
quantos entraves,
quantas gavetas,
quantas vidraças,
quantos cômodos,
quantas chaves,
quantas curvas,
quantas medidas,
quantos desejos,
quantas senhas,
quantos mistérios...

meu Deus! quantos perigos, meu Deus!

 Oswaldo Antônio Begiato
(photo Marilyn Monroe)

 ¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

4.7.15


O funeral 

Na noite do funeral
eles abraçaram-me,
beijaram-me, mesmo esses
que habitualmente não beijam.
Apoiaram-me e perguntaram
se precisava de soporíferos,
estimulantes,
um xerez ou companhia para a noite.

Cada noite é um funeral
mas ninguém vem para me abraçar.
Ninguém pergunta como as coisas vão
se preciso de companhia para a noite,
um xerez, um soporífero.

Porque é apenas um dia como tantos
que morreu, e todos
temos que gerir isso o melhor que pudermos.

 Margareta Ekström
(photo Lillian Gish) 

 ¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

3.7.15


 Já é tarde,
o silêncio chegou,
faço-lhe companhia.
Assim amanhã,
despertarei
se o relógio acordar. 

Patrícia Aguiar
(photo Clara Bow)

 ¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

2.7.15


Fica

Fica comigo, não me deixes,
a minha vida é tão vazia
que só tu, orgulhosamente humilde, me podes ajudar
a não perguntar mais nada.

Fica comigo, não me deixes,
tem pena da minha impaciência
que, rabiscada no diário de bordo de um navio-prisão,
perdurará até à eternidade.

Fica comigo, não me deixes
não conheces a raiva e nem a tua raiva durará para sempre –
e para onde irias, como te sentirias
quando estivesses farta? Espera um pouco, espera,
espera pelo menos até
que o carteiro chegue com as cartas que só a ti pertencem.

Vladimir Holan 
 (photo Farley Granger & Leslie Caron)

 ¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

1.7.15


Saulágrima 

A - sau-da-de
é - a - mi-nha - lá-gri-ma
ca-in-do... ca-iu...

 Lúcio Alves de Barros 
(photo Judy Garland)

 ¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨